2007-09-13

Desgarrada 19 (céu)

Ganhou lentamente a consciência, apercebendo-se da luz intensa (mas não agressiva) e do suave som distante provocado pelas ondas de uma praia. Repousou assim durante alguns minutos, até que uma voz feminina o retirou do limbo.
- Já está acordado?
- Hum... - anunciou. - Estou no hospital?
- Hospital? Nah! Nem deu para isso.
- Hum?
Abriu os olhos e deparou com uma velhota cuja expressão denotava simpatia a meias com alguma resmunguice.
- Eu sou a Sandra.
- Hum...
- E tu morreste.
- Hum?!
Ele levantou-se, num salto.
- Isso é uma brincadeira parva! Quero ver o médico!
- Ah... está bem, daqui a bocado já O vês. Entretanto vai preenchendo estes papéis... Espero que tenhas morrido com algumas moedas no bolso para poderes pagar os impressos. Vá, despacha-te. Depois avisa quando estiver tudo, que eu tenho mais que fazer.
- Mas, mas...
...mas a senhora já tinha saído da sala, deixando-o sozinho e embasbacado.

1 Comments:

Blogger PiresF said...

Pois é... coisa tramada.

10:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home